Vacinação na gestação: saúde da mãe e cuidado ao bebê

Compartilhe
GRÁVIDAS precisam se atentar aos cuidados com as vacinas.

 

Com calendário vacinal específico, dentro do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, as gestantes contam com a imunização contra a hepatite B, Dupla adulto (dT), que previne contra difteria e tétano e/ou dTpa tipo adulto (difteria, tétano e coqueluche) – que dependem da situação vacinal. Fora o calendário de rotina, elas também fazem parte do público prioritário para a vacina Influenza durante o período de campanha.

“A vacinação durante a gestação é para a proteção da mulher grávida, livrando-a de doenças e complicações, e para proteção do feto, recém-nascido e/ou lactente, favorecendo-o com anticorpos para que possa se defender das infecções devido à baixa resistência do seu sistema imunológico, até que receba seu esquema de vacinação”, explicou Danielle Grillo, coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis.

Segundo a coordenadora, o Espírito Santo não tem atingido a meta de cobertura vacinal ideal, determinada pelo Ministério da Saúde. Uma realidade não só capixaba, mas do Brasil como um todo, mas que as grávidas precisam se atentar a esses cuidados. No último ano, o Estado chegou a 81,47% de cobertura para a vacina influenza, enquanto a meta estipulada pelo Ministério da Saúde é de 90%. Em relação à dTpa, o Estado atingiu 75,09% – sendo a 2ª posição em nível nacional, enquanto a cobertura ideal é maior ou igual a 95%. Atualmente influenza e dTpa estão com cobertura vacinal de 84,74% e 73,24%, respectivamente.

“É fundamental que alcancemos altas e homogêneas coberturas vacinais das gestantes para proteção do binômio mãe-filho. Todas as gestantes devem tomar as vacinas recomendadas conforme o calendário nacional de vacinação. As vacinas são gratuitas e estão disponíveis nas unidades básicas de saúde do Sistema Único de Saúde”, informou a coordenadora.

 

Fórum Vacinas na Gestante

O Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, em parceria com o Laboratório GSK, (fornecedor de vacinas ao Ministério da Saúde), promoveram o II Fórum Vacinas na Gestante, realizado no Centro de Convenções de Vitória, no último dia 05 deste mês.

O evento, que contou com mais de 100 profissionais da Saúde, entre enfermeiros, médicos, técnicos de enfermagem, levantou importante debate sobre a vacinação no público gestante e suas consequências à saúde da mãe e do bebê.