Programas esportivos de 2020 são lançados em cerimônia no Palácio Anchieta

Compartilhe
O INVESTIMENTO do Governo do Espírito Santo nos projetos é de mais de R$ 4 milhões.

Com o intuito de fortalecer o esporte no Espírito Santo e valorizar ainda mais os atletas capixabas de alto rendimento, o governador Renato Casagrande lançou, nesta segunda-feira (16), os editais dos programas Bolsa Atleta, Compete Esportivo e do Chamamento Público para eventos. O investimento do Governo do Estado nos projetos é de mais de R$ 4 milhões.

Realizado no Palácio Anchieta, em Vitória, o lançamento contou com a presença do secretário de Estado de Esportes e Lazer, Júnior Abreu. Também prestigiaram o evento atletas e paratletas capixabas, além de presidentes de federações esportivas e autoridades políticas.

Principal programa esportivo do Estado, o Bolsa Atleta foi ampliado e vai beneficiar 130 atletas no próximo ano, 17 a mais que no edital de 2019, em um investimento de R$ 2,1 milhões. O recurso, oferecido mensalmente aos esportistas, continuará sendo dividido em quatro categorias: estudante, nacional, internacional e olímpico.

Parado desde 2014, o Compete Esportivo, que tem como principal função custear passagens aéreas para que os atletas participem de competições, também retorna em 2020. A previsão da Secretaria é ofertar duas mil passagens aéreas, beneficiando cerca de 350 atletas. O investimento no programa é de R$ 1 milhão.

Na solenidade, o governador Casagrande falou sobre a importância dos investimentos para o incentivo ao esporte profissional no Estado.

“Gosto muito do esporte e o compreendo como uma grande ferramenta de relacionamento entre as pessoas. O Governo tem grande interesse em crescer no esporte. Só que a descontinuidade ‘arrebenta’. De 2011 a 2014 fizemos um grande investimento no esporte em programas, como Compete e o Bolsa Atleta, além da infraestrutura. Mas a partir de 2014 tudo foi paralisado. Paulatinamente estamos retomando os programas. O atleta vive de política pública, vejo a dificuldade de conseguir uma viagem e essa dificuldade é no momento mais produtivo da vida e se não consegue realizar, não se estabiliza na carreira“, afirmou.

Casagrande reforçou a importância da difusão do esporte entre toda a população. “Queremos difundir o esporte para que ele esteja presente na vida das pessoas mesmo quando não quer ser um atleta de alto rendimento, mas que ajuda a ter qualidade de vida, melhorando o ambiente de uma comunidade”, disse.