Tribuna do Povo Entrevista Promotor de Justiça Edilson Tigre

Compartilhe

O Jornal Tribuna do Povo, entrevistou o Promotor de Justiça das Comarcas de Montanha e  Mucurici Ponto Belo. confira a entrevista: 

Fale um pouco sobre sua trajetória jurídica e quanto tempo atuando como promotor, Em qual momento surgiu a vontade de ingressa no MP?

 Ingressei no Ministério Público do Estado do Espírito Santo no ano de 2000, atuei em mais de 20 Comarcas neste Estado, tanto no norte como no sul e na capital do Estado. Atuei por alguns anos no GRCO ( Grupo de Repressão as Organizações Criminosas) atualmente denominado de GAECO, exatamente no período mais difícil que este Estado já passou, tanto do ponto de vista econômico, bem como pelos crimes praticados por organizações criminosas sediadas aqui no Estado, com tentáculos em outros Estados da Federação foi a chamada ” ERA GRATZ e FERREIRA – Cel. Ferreira ” . Naquela ocasião, os membros deste Grupo (GRCO) trabalhavam diretamente com os Juízes Carlos Eduardo Lemos e Alexandre Martins de Castro Filho vítima de uni homicídio covarde perpetrado por membros dessas Organizações Criminosas, na época investigadas por nós. Neste Processo que foi deflagrado para apurar e punir os autores do homicídio em que o Dr. Alexandre foi vítima eu trabalhei/oficiei desde o Inquérito Policial até o julgamento de alguns dos réus que acabaram sendo condenados pelo Tribunal Popular do Júri de Vila Velha.

A minha vontade de ingressar no Ministério Público desencadeou-se após um Júri simulado que eu fiz no último ano do Curso de Direito, a partir de então comecei a estudar e a focar naquele desejo, após estudar com afinco, DEUS me proporcionou a ser aprovado no primeiro concurso do MPES que eu me propus a fazer. Sinto-me um homem feliz e realizado, por quanto desempenho o meu murutis ministerial com amor, dedicação, responsabilidade e tento ser o mais justo possível. Porém ainda sinto que eu tenho muito que fazer enquanto Promotor de Justiça, tenho certeza que Deus irá caminhar comigo nesta nobre jornada.


Quais comarcas Vossa Excelência está atuando neste momento, e, quais os pontos positivos e as dificuldades de ser Promotor do interior do Estado?

Atualmente, exerço minhas funções nas Comarcas de Montanha e Mucurici Ponto Belo (comarca não instalada), trabalho com o mínimo de servidores ante o grande índice de demandas em que atuo, entretanto, com esforços mútuos, estamos conseguindo desenvolver um trabalho satisfatório para a comunidade , bem como nas demandas processuais em que oficiamos como Promotor de Justiça Temos duas Promotorias de Justiça com excelentes estruturas físicas recentemente o nosso Procurador-Geral, Doutor Éder Pontes, atendendo solicitação minha, autorizou, nos homenageando com a reforma geral da Promotoria de Justiça de Montanha , que ficou maravilhosa e extremamente funcional, isso para proporcionar melhores condições de trabalho para os nossos servidores , otimizar os serviços e atendimento ao público de forma mais qualificada e eficiente.

 

Como é o trabalho em conjunto com apoio do Judiciário, das Policias Civis e Militares do extremo Norte do Estado?

Eu tenho um grande orgulho de falar que praticamente 100% dos crimes perpetrados em Montanha, Mucurici e Ponto Belo são elucidados em tempo recorde pelas Policias Militar e Civil que atuam nos citados Municípios. O Ministério Público tem atuado em conjunto com essas policiais, talvez seja este o segredo para um índice tão alto de resolutividade, sobretudo existe ainda, por parte de todos nós, senso de responsabilidade, comprometimento e de inteligência investigatória apesar dos parcos recursos que dispomos a resposta tem sido célere para à sociedade e, de igual forma, à resposta do Judiciário, após os criminosos serem regularmente denunciados pelo Ministério Público têm sido extremamente satisfatória com condenações e, a consequente mantença dos meliantes encarcerados, isso, certamente traz tranquilidade e paz no seio social, tanto em Montanha como em Mucurici ( Ponto Belo).

No seu ponto de vista, qual a maior dificuldade do Ministério Público Estadual para combater especialmente crimes de corrupção, Homicídios, tráfico e Crimes de Feminicídios? Quanto á este último crime o índice vem crescendo ou diminuindo?

COMBATE AO CRIME DE CORRUPÇÃO 

O Supremo Tribunal Federal ao votar a contra a tese segundo o qual réus delatados devem apresentar alegações finais nos processos depois dos réus delatores, ele acabou improvisando, por maioria de votos, acabou consagrando uma jurisprudência que não está prevista em nenhuma lei. Essa inovação absurdamente criativa acabou produzindo anulação de algumas sentenças da Operação Lava Jato. E consequentemente, abriu uma porteira para a anulação em série de veredictos já prolatados dentro e fora da operação Lava Jato.

Não há dúvida de que haverá prejuízo para o esforço anticorrupção. O relógio será atrasado em inúmeros processos. A Suprema Corte brasileira está na contramão do esforço que estamos fazendo no sentido de combater ferozmente a corrupção do dinheiro público no Brasil.

Vislumbro, destarte, que a corrupção continua correndo no Brasil com dois braços e duas pernas. E passará a ser combatida por uma operação ( Lava Jato) maneta e perneta, e o povo brasileiro pagará muito caro por isso. Os larápios de colarinho branco estão em festa. TUDO MUDA NO BRASIL, EXCETO A CORRUPÇÃO, QUE É AMAZÔNICA E SISTÊMICAMENTE PERMANENTE. INFELIZMENTE, Entretanto, continuaremos firmes no combate à corrupção, não podemos nos acovardar ou nos acomodar diante desta decisão teratológica do STF.

 

CRIMES DE HOMICÍDOS :

Como ressaltei anteriormente , o trabalho alinhado das Policias Militar e Civil com o Ministério Público têm surtido excelentes efeitos quanto elucidação dos crimes nas Comarcas em que atuo ( Montanha, Mucurici e Ponto Belo), mormente, os crimes de homicídios . No ano de 2018 tivemos 04 ( quatro ) homicídios em Montanha, todos os autores foram presos e regularmente processados; neste mesmo ano não tivemos nenhum homicídio na comarca de Mucurici. Neste corrente de 2019 ocorreram 05 ( cinco ) homicídios em Montanha e 01 homicídio recentemente praticado em Mucurici , no Distrito de Itabaiana, os autores e coautores destes homicídios estão todos presos . Digno de ressaltar ainda, que o corpo de jurados de Montanha e Mucurici, no exercício do dever cívico e de educação e justiça social têm correspondido a expectativas do Ministério Público, temos aproximadamente 100% de condenações, diametralmente diferente, possuímos dados de outras comarcas do nosso Estado onde o índice de absolvição (pasmem) chega a aproximadamente 80 %.

CRIMES DE FEMINICÍDIOS

O feminicídio é o homicídio doloso praticado contra a mulher por “razões da condição de mulher”, ou seja, desprezando, menosprezando, desconsiderando a dignidade de vítima enquanto mulher, como se as pessoas do sexo feminino tivessem menos direitos do que as do sexo masculino. Vejo que o agente não espanca ou mata a mulher somente porque ela é mulher, mas o faz por ódio, raiva, ciúme, disputa familiar, prazer, sadismo, enfim, por motivos variados que podem ser torpes ou fúteis.

A culpabilização da vítima e a naturalização do comportamento violento do homem são fatores que contribuem para essa realidade seja perpetuada.

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo atua na defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e indisponíveis . Por meio do Núcleo de Enfrentamento às Violências de Gênero em Defesa dos Direitos das Mulheres ( Nevid), a instituição tem desenvolvido uma rede de em fretamento e atendimento às mulheres em situação de violência.

Aqui no Município de Montanha temos um número relativamente alto de violência doméstica, são inúmeros processos cujos agressores já estão cumprindo pena e outros em andamento. Cumpre-me ressaltar, que a Prefeitura de Montanha tem desenvolvido trabalhos, através do CRAS/CREAS , voltados em proporcionar às vítimas de violência doméstica acompanhamento psicológico, psiquiátrico e assistencial, além de constantes palestras de conscientização .

Temos observado um crescimento considerável em nosso Município nos últimos dois anos (2018/2019), em torno de 20% ano, comparando-se com os índices nacionais, que são assustadores e alarmantes , o nosso está dentro daquilo que esperávamos.

Que mensagem deixa para os que pretendem ingressar na carreira do Ministério Público?

A mensagem que deixo para àqueles que pretendem ingressar no Ministério Público, é que esta Instituição é nobre e essencial para o Estado Democrático de Direito, portando, galgando ingressar na mesma f exerçam à função com nobreza, sobretudo , voltando seus olhos para os mais necessitados

Deixo ainda, um ensinamento bíblico e um pensamento para que sirvam de reflexão para os futuros Promotores ( as):

`”‘ Quem trabalha para o bem ganha a confiança e o respeito dos outros, mas quem trabalha para o mal está cometendo um erro” Provérbios 14:22

” Nem tudo que se enfrenta pode ser modificado Mas nada pode ser (modificado) até que se enfrente”

James Baldwin, dramaturgo, escritor e pastor americano escreveu este pensamento no túmulo de Martin Luther King.