Suspeito de matar mulher em Guarapari é preso; caso é tratado como feminicídio

Compartilhe
SHIRLEY Simões, de 31 anos, foi vítima de feminicídio.

O suspeito de matar a tiros a balconista Shirley Simões em Guarapari, nesta quinta-feira (9), foi preso em flagrante na manhã desta sexta-feira (10) pela Polícia Militar. O caso é tratado pela Polícia Civil como feminicídio, pois esse suspeito seria o ex-marido da vítima.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari.

Problemas com o ex-marido

Segundo a família, Shirley foi assassinada pelo ex-companheiro, o segurança Josimar Garcia. Ele não se conformava com o fim do relacionamento de mais ou menos um ano e meio.

Vizinhos próximos à vítima contaram que mesmo com a separação, Shirley continuava ajudando o ex-marido, que teria depressão.

“Ela ainda salvava ele das tentativas de suicídio. Já levou ele pra hospital algumas vezes, dava remédio, inclusive a cunhada dela me disse que, uns dois dias antes de ele matar ela, ele esteve na casa dela em crise e ela deu remédio, pra depois matar ela”, falou a vizinha Glória.

Shirley deixa uma filha de oito anos. Ela estava empolgada com os preparativos para festa de aniversário da menina, na semana que vem.

Shirley foi atingida por tiros quando passava de moto pelo bairro Coroado, em Guarapari, na tarde dessa quinta. De acordo com testemunhas, o assassino dirigia um carro e deu uma “fechada” na vítima, obrigando ela a parar.

A mulher desceu da moto e começou a conversar com o motorista do carro. De repente, ele sacou uma arma e deu vários tiros nela.

Ela ainda chegou a ser socorrida por uma ambulância do Samu e levada para um Pronto Atendimento (PA) do bairro, mas morreu depois de dar entrada na unidade.