Remédios vencidos são encontrados na Secretaria de Saúde de Montanha

Compartilhe

Caixas com medicamentos vencidos foram encontradas pelo Ministério Público do Espírito Santo (MPES), nesta sexta-feira (17), na Secretaria Municipal de Saúde de Montanha, no Norte do Estado.

A denúncia que os medicamentos estavam em uma sala no local foi recebida pelo promotor Edilson Tigre Pereira, ele afirmou que alguns desses remédios foram encaminhados pelo SUS para distribuição no município e outros foram comprados pela própria administração municipal.

“Todos esses medicamentos venceram sem que fossem distribuídos para as pessoas que precisam deles. Entendo que se trata de um crime contra a população”, destacou o promotor.

De acordo com o promotor, a denúncia será devidamente apurada, com pedido de responsabilização e punição dos responsáveis, sejam eles técnicos, farmacêuticos ou gestores da saúde. Inclusive, será apurada a corresponsabilidade da administradora pública do município.

Ainda de acordo com Tigre, existem indícios de desperdício de dinheiro público, má gestão de estoque, controle e movimentação de medicamentos. Além do prejuízo à população, que agora ficará sem esses remédios.Medicamentos vencidos foram encontrados em uma sala . Crédito: Divulgação MPES

PREFEITURA AFIRMA QUE FUNCIONÁRIO É SUSPEITO DE ESCONDER OS MEDICAMENTOS VENCIDOS 

Em nota encaminhada pelo Executivo e assinada pela prefeita Iracy Baltar, a política afirmou que no último dia 23 de junho exonerou sumariamente um servidor público que estaria ocultando caixas medicamentos vencidos, colocando elas atrás das caixas de medicamentos com datas regulares na farmácia do município.

“Especialmente neste período em que vivemos, descobrir tamanha negligência é inaceitável para mim. Após levantamento documental e fotográfico, oficiamos o Conselho de Farmácia e à Vigilância Sanitária Estadual para adoção de providências”, afirmou a prefeita. 

A prefeita destacou ainda que aguarda a resposta dos órgãos para que a Procuradoria Municipal comunique à Polícia Civil e Ministério Público para apuração de possíveis crimes.

Veja as fotos: