Tyago Hoffmann já obteve cinco liminares contra calúnias e notícias falsas

Compartilhe

O SECRETÁRIO de Governo do Estado do Espírito Santo, Tyago Hoffmann.

 

O secretário de Governo do Estado do Espírito Santo, Tyago Hoffmann, obteve ao longo dos últimos dias cinco liminares em desfavor do jornalista, advogado e empresário Jackson Rangel Vieira, dono do Portal de Notícias Folha do ES, por publicações consideradas difamatórias e falsas pela Justiça.

PUBLICIDADE

CONTINUA

Para Tyago Hoffmann, as liminares concedidas pelo Judiciário capixaba representam o reconhecimento de que ele está sendo vítima de “calúnia, difamação e de notícias falsas”, com o propósito de atingir o Governo do Estado e “assassinar reputações”.

Ao longo dos últimos meses, Folha do ES vem publicando artigos, sem conteúdo jornalístico, informações a respeito de supostas irregularidades cometidas em cidades da Bahia. Informações com conteúdo jornalístico precisam ter sustentação, como, por exemplo, apresentação de documentos e entrevistas com quem faz parte das investigações ou do polo de ações judiciais.

“Por meio de um escritório de advocacia, procurei o meu direito. Entrei com ações por danos morais, com pedido de liminar para a retirada das matérias do ar, tanto do portal do Folha do ES quanto das redes sociais. São matérias com cunho totalmente calunioso, sem provas; apenas com ilações. São textos que têm o objetivo claro de denigrir a minha honra. A Justiça entendeu que há ofensas a minha honra”, disse Tyago Hoffman, nesta sexta-feira (24/07).

PUBLICIDADE

CONTINUA

O secretário de Governo informou ainda que já entrou com uma ação na Justiça Criminal de Cachoeiro de Itapemirim, onde se localiza o Portal de Notícias Folha do ES, em desfavor de Jackson Rangel e que seus advogados estudam outras ações.

Tyago Hoffmann entende que sua posição de recorrer à Justiça contra publicações nada tem a ver com censura. Para ele, a liberdade de imprensa não pode ser encarada como um passe-livre para ofensas à honra das pessoas:

PUBLICIDADE

CONTINUA

“A ética do Jornalismo exige de seus profissionais uma posição firme e coerente para que haja sempre espaço para o contraditório. Eu nunca fui ouvido no âmbito dessas publicações. Jornalistas não podem criar fatos sob a forma de jornalismo investigativo para ludibriar pessoas, como a Invenção de crimes”, ensina Tyago Hoffmann.

O secretário defende a liberdade de imprensa e de expressão, como forma de preservação do Estado Democrático de Direito:

“Liberdade de imprensa tem que existir sempre. Jornalismo livre é fundamental para a democracia. Graças a essa liberdade, escândalos criminosos foram descobertos no Brasil e no mundo afora. Estarei sempre ao lado da liberdade de imprensa e de expressão. Porém, liberdade com responsabilidade. O que estão fazendo, no âmbito das ações que impetrei na Justiça, é atingir o governo. O que eles querem é assassinar reputações. Isso eu jamais vou aceitar”, concluiu Tyago Hoffmann.

 

*Por: Blog do Elimar Côrtes