Maquiadora do ES recebe sementes misteriosas após fazer compra pela internet

Compartilhe

Assim que recebeu a encomenda, Saky ligou para a Polícia Federal e foi orientada a entregar o pacote com as sementes na Superintendência do Ministério da Agricultura, em Vitória.

Segundo o ministério, a origem das embalagens é de países asiáticos, como China e Malásia. Os chineses negam o envio e falam que as etiquetas de postagem são falsas.

AS SEMENTES levadas para a Superintendência do Ministério da Agricultura — Foto: Reprodução/TV Gazeta

O Ministério da Agricultura informou que a população não deve abrir as encomendas recebidas pelos Correio de pacotes de sementes não solicitadas, independente do país de origem.

“Esse material não pode ser aberto em hipótese nenhuma, porque se ele estiver contaminado com produto químico, com pragas, fungos e bactérias, elas poderão ter contato com o meio ambiente e não saberemos quantificar o dano desse recebimento ilegal”, alertou o superintendente do Ministério da Agricultura no Espírito Santo, Aureliano Costa.

O Ministério da Agricultura já pediu que todas as superintendências estaduais comuniquem diariamente o recebimento de pacotes de sementes suspeitos.

O governo orienta a entrega do material em uma das unidades do ministério em seu estado ou no órgão estadual de defesa agropecuária.

O pacote também não deve ser descartado no lixo. A medida é para evitar o contato das sementes com o solo, o que poderia causar prejuízos ao meio ambiente e para as áreas agrícolas.

Problemas parecidos nos EUA e Canadá

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) abriu uma investigação para apurar a chegada de diversos pacotes de sementes misteriosas vindos, em sua maioria, da China.

O USDA disse que identificou mais de uma uma dúzia de espécies de plantas. O que intriga as autoridades é que o produto chegou na casa de milhares de americanos sem ter sido comprado ou solicitado.

“O Serviço de Inspeção de Sanidade Animal e Vegetal do USDA (Aphis) está trabalhando em estreita colaboração com a Alfândega e Proteção de Fronteiras do Departamento de Segurança Interna, outras agências federais e departamentos estaduais de agricultura para investigar a situação”, disse o departamento.

Os pacotes também foram vistos no Canadá, onde o governo postou um alerta contra “sementes estrangeiras enviadas pelo correio da China ou Taiwan”.