Espírito Santo inicia 2022 com redução de 10,3% nos homicídios dolosos

Compartilhe

Espírito Santo inicia 2022 com redução nos registros de homicídios dolosos.

 

O Espírito Santo iniciou o ano de 2022 com redução nos registros de homicídios dolosos, em relação ao mesmo período de 2021. Em janeiro deste ano, foram registrados 96 assassinatos contra 107 no mesmo mês do ano passado. Os onze casos a menos representam um decréscimo de 10,3% e o segundo melhor resultado em 27 anos da série histórica, empatado com 2020 e com duas mortes a mais que em 2016.

As regiões Metropolitana, Sul e Noroeste apresentaram redução nos assassinatos de 2%, 75% e 6%, respectivamente, contribuindo para o resultado positivo no Estado. O Norte apresentou aumento de quatro casos, equivalente a 24% a mais de casos, enquanto a região Serrana fechou janeiro com dois homicídios a mais que o mesmo período de 2021.

Entre os municípios, os destaques positivos vão para Cariacica, com redução de 55%, Guarapari (-50%), Vitória (-33%), além dos 12 municípios de duas áreas integradas da Segurança Pública na região Sul, que contabilizou sete mortes em janeiro de 2021 e fechou o mesmo mês deste ano com zero assassinatos. Na região Sul, de 22 cidades, apenas três registraram mortes violentas.

“Fechamos os últimos três anos com os menores indicadores de homicídios da história contabilizada do nosso Estado. Isso se dá pelo esforço das nossas forças de segurança e pela reestruturação que estamos fazendo. Estamos contratando profissionais, valorizando o pessoal, investindo em infraestrutura, novas viaturas e armamento, bem como incorporando cada vez mais tecnologia. Além disso, o trabalho social nas áreas consideradas mais vulneráveis traz bons resultados. Através do Programa Estado Presente em Defesa da Vida temos conseguido números históricos de redução, mas enquanto uma pessoa estiver perdendo a vida, vamos continuar firmes na luta contra o crime”, afirmou o governador Renato Casagrande.

O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, destacou o empenho das forças policiais na busca pela redução dos assassinatos e falou sobre a dinâmica da criminalidade no mês de janeiro. “Janeiro sempre é um mês muito difícil para a Segurança Pública. A população aumenta muito no Estado, com a circulação de pessoas de fora e o início do Verão. Nossos policiais precisam se desdobrar muito. Tivemos muita dificuldade com as disputas do tráfico de drogas em Vila Velha. Intensificamos as operações e conseguimos cessar alguns conflitos”, ressaltou.

Ramalho acrescentou: “O bom início de ano não é para comemorar, mas temos que registrar esse dado, que atribuo também ao excelente planejamento dos nossos gestores da Polícia Militar, Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros, principalmente com a decisão de não deslocar o efetivo do interior para a Operação Verão. Seguiremos em busca de melhores resultados.”

Para o secretário de Estado de Governo, Álvaro Duboc, que coordena o Programa Estado Presente em Defesa da Vida, a violência é, há algum tempo, uma das principais preocupações da população brasileira e segue sendo um desafio a ser vencido.

“Com o Estado Presente atuando em todos os municípios, o Espírito Santo segue colhendo bons resultados. Encerramos o ano de 2021 com a segunda menor taxa de assassinatos da série histórica iniciada em 1996, sendo que o melhor resultado foi alcançado em 2019, logo após a retomada do programa. Agora iniciamos o ano com o segundo melhor resultado para o mês de janeiro. Seguimos em frente em uma luta diária pela defesa da vida e em busca de uma cultura de paz”, pontuou Duboc.