Estado antecipa primeira etapa da vacinação contra sarampo para esta quarta-feira (23)

Compartilhe

Concomitante à vacinação contra a Covid-19 e à nova campanha de vacinação contra a Influenza para a vigência de 2022, o Espírito Santo vai dar início também à 8ª Campanha Nacional de Seguimento e Vacinação de Trabalhadores da Saúde contra o Sarampo. A campanha, que acontecerá nacionalmente a partir do próximo dia 04 de abril, será antecipada no Estado como uma estratégia para otimizar a vacinação do público-prioritário.

Para a primeira etapa, que vai acontecer até o dia 02 de maio, serão contemplados indiscriminadamente os trabalhadores da saúde. A partir do dia 03 de maio, tem início a segunda etapa destinada a todas as crianças de seis meses a menores de cinco anos.

Estima-se, segundo dados do Ministério da Saúde, que, aproximadamente, 365 mil capixabas estejam aptos a serem imunizados. A vacinação contra o sarampo vai ocorrer até o dia 03 de junho, sendo o dia D de mobilização social no dia 30 de abril.

A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, destacou que o sarampo é uma doença infecciosa, aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbito, particularmente em crianças menores de um ano de idade.

“Desde 2019, o Brasil voltou a ser um País endêmico para esta doença, com registros de surtos, o que fez com que perdêssemos o certificado de País livre do sarampo, em virtude das baixas coberturas vacinais. É importante que a população, em especial os pais de crianças de seis meses a menores de cinco anos, levem seus filhos à unidade de saúde mais próxima para receber também esta dose. A vacina contra o sarampo é uma estratégia já incorporada desde a década de noventa. É segura e auxilia a controlar surtos de sarampo, reduzir internações, complicações e óbitos”, informou Danielle Grillo.

No Espírito Santo, segundo dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), a cobertura vacinal da Tríplice Viral em 2021 foi de 72,62%. A meta de cobertura ideal estipulada pelo Ministério da Saúde é de 95%.

Em relação aos casos, o Estado registrou em 2022, até a semana epidemiológica 10, cinco casos suspeitos. Não há casos confirmados. Em relação aos anos anteriores, foram 41 casos suspeitos em 2021 e 48 casos suspeitos em 2020. Todos foram descartados e nenhum confirmado. Em 2019, foram confirmados quatro casos importados de sarampo, dos 304 casos suspeitos.

“Estamos há dois anos sem registrar casos confirmados por sarampo no Estado, desde 2019, quando tivemos quatro casos importados, ou seja, pessoas que adquiriram a doença em viagem a estados com surto. Por isso, a vacinação é tão importante. É uma forma de cuidado com as crianças e com a nossa saúde para que, desta forma, também possamos voltar a ser um País livre do sarampo”, pontuou a coordenadora.

 

Vacinação contra Sarampo vai ocorrer ao mesmo tempo que Influenza e Covid-19

Este ano, a 8ª Campanha Nacional de Seguimento e Vacinação de Trabalhadores da Saúde contra o Sarampo acontecerá concomitante às demais campanhas previstas, como da Influenza e a da Covid-19 (já em curso).

É importante que os pais possam otimizar a vacinação de seus filhos, solicitando a oferta, ao mesmo tempo, de doses de sarampo e de influenza.

Já para os trabalhadores da saúde, também poderá ser feito conjuntamente à vacinação contra a Influenza e a Covid-19, por exemplo, à quarta dose (segunda dose de reforço) do público idoso.