Secretaria da Educação institui o ‘Dia D + Tecnologia’ nas escolas estaduais

Compartilhe

O evento pode ser a oportunidade para cada escola repensar o uso das tecnologias.

 

A Secretaria da Educação (Sedu) elaborou uma agenda de ações, com o objetivo de fomentar a cultura digital nas escolas, e uma delas consiste em instaurar o “Dia D + Tecnologia”. Neste dia, as unidades de ensino devem apresentar em todos os turnos as ações, atividades e projetos pedagógicos, envolvendo tecnologia já desenvolvidas ou em andamento, bem como outras ações relacionadas ao tema. O período para realização dessas atividades teve início, nessa segunda-feira (04), e segue até o próximo dia 15 de abril.

Segundo o subsecretário de Estado de Planejamento e Avaliação, Marcelo Lema, esse evento pode ser a oportunidade para cada escola repensar o uso das tecnologias que tem enquanto ferramentas para gerar mais eficiência na gestão, para o desenvolvimento profissional dos professores e para a aprendizagem dos estudantes.

“A escola deve escolher um dia, entre 04 e 15 de abril, para criar um cenário de engajamento, envolvendo sua equipe e estudantes, em ações que integrem as tecnologias, visando a impulsionar a fluência digital da comunidade escolar e fortalecer a cultura de inovação”, disse o subsecretário Marcelo Lema.

Dia D + Tecnologia na EEEFM José Damasceno Filho

A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) José Damasceno Filho, localizada em Baixo Guandu, elaborou a ação denominada “Uso potencializador do Instagram e o gênero digital post na aplicação de atividades Epilinguísticas”. As atividades aplicadas buscam usar o Instagram como suporte para o ensino com a abordagem epilinguística, e junto, trabalha-se o gênero digital post.

A atividade foi elaborada pelo professor de Língua Portuguesa e Inglesa, Bruno Henrique Castro de Souza. Com o auxílio da Internet liberada aos alunos para este fim, foi possível acessar o perfil @brunosousacoms que traz dicas de gramática. Os alunos acessaram os posts para realizar as atividades epilínguísticas sugeridas.

“A ação contribuiu para que os alunos pudessem compreender que é preciso manter-se pensativo e reflexivo. Que a língua que usamos no dia a dia pode ser usada de forma a fazer substituições e dessa forma nos proporcionar um jogo de pensamento que contribui para a construção textual”, explicou o professor.